Pagina inicial

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

ballet uma vida

Não adianta tentar mudar uma pessoa que e apaixonada pelo que faz.


Sei que cada dia de treino e difícil, mas, eu sempre vou esta lá firme e forte, por, mas que doa que seja cansativo eu sempre vou esta lá pedindo que a dor passe, mas, que eu ganhe mais e mais experiência, que eu ganhe mais força para continuar lutando pelo meu objetivo.



Hoje, notei que não se pode lutar tanto por uma coisa e depois desistir.


Notei isso a partir do momento em que eu já estava cansada de sempre ouvir: “pare com essa idéia menina de querer fazer balé, você esta velha de mais, isso não da futuro para ninguém ”
Logo depois cansada de sempre ouvir isso e de sempre tentarem me impedir de ir aos ensaios eu desisti (não sabendo que seria um grande erro)e deixei para lá, todo o meu preparo físico esta indo embora e depois o arrependimento cheguei a chorar de tristeza por não poder fazer o que eu amava q era e ainda e dança, agora tenho que correr atrás do tempo perdido, porém já tenho 17 anos e esta começando a ficar tarde.
Voltei a me empenhar sei que não da para ser uma bailarina excelente mas serei o melhor que eu poder agora e sempre só depende de mim para que eu consiga o que mais quero na minha vida.

4 comentários:

Carol°°°Paula disse...

pois é
nunca é tarde de mais pra fazer o q gostamos!
tem q ouvir nós mesmos e não o q os outros dizem
gostei das fotos!
bjuss

Bárbara Farias disse...

OI meninaa, amei seu blog, eu acho q foi você que
postou um comentario em meu blog dizendo q não sabia mexer direitoo, mas eh mt facil. Eu comecei a catucar e aprendi ^^. Sim, eu sempre tive um sonho de dançar balé, mas aqui onde moro não tem aulas. Mas eu acho muito lindooo. ^^
bjs, parabéns pelo blog, mt lindo msm.

Maria Joana disse...

Olá, menina. Se posso me apresentar, apresento-me como outra "bailarina depois de velha". Tenho 18, e fui para o clássico há um ano apenas. Apesar das mesmas pressões e desânimos, tive aqueles (poucos mas preciosos) que ao meu lado diziam "vá!" porque entendiam o meu amor tão grande pela dança. Não devemos desistir dos sonhos e muito menos daquilo que amamos pela dificuldade deles. Ainda há poucas semanas, em uma conversa num curso de férias, me animei ainda mais a continuar minha formação como bailarina, procurando um caminho para casar minha paixão pela dança com a faculdade que faço. Daí nasceu o projeto de um novo blog, e, quem sabe algo maior para o futuro... Dança não é só dançar; é preciso pesquisa e estudo também... estou começando a fermentar novas idéias, novos planos. Dançando, sempre.
Vá em frente! apesar de todas as dificuldades, vale a pena. Ninguém pode tirar de você aquilo que você ama e que te faz feliz. É assim que a paixão pela dança se instala em nós - como um vírus que nunca vai nos abandonar...

Um beijo, moça.

"quando minhas sapatilhas quiserem parar, eu tiro as sapatilhas e danço até a vida acabar."

Sensei Rogério Santos disse...

Olá paula san, tudo bem? Karate e dança parecem ter nenhuma relação à primeira vista. Um é uma dança o outro arte marcial. No entanto ambos têm algo em comum,a alma. Do mesmo modo que você dança com a alma, em karate ocorre a mesma coisa. Dançe com a alma e lute com a alma, não se refere somente à dança mas também ao Karate.
Em Karate ponho o coração e a mente, de modo que a minha alma possa expressar com conteúdo emocional tudo que o meu coração diz. Em dança ponha o coração e a mente e sua alma vai expressar toda a beleza do seu interior. Da mesma forma que o treino na dança é árduo, assim também é no Karate. O caminho é espinhoso, mas você poderá superar os obstáculos palpáveis e não palpáveis. O karate também tem a sua dança, o kata, à primeira vista pode não ser entendido pelo leigo. Pois o kata é a essência do karate, ou seja alama do Karate. O kata é a beleza e poesia do Karate. Em dança você escreve a poesia através do seu corpo.

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo